TAP Portugal  
 
 
 
 
 
 
gravidas

Mulheres Grávidas

Se está grávida e vai viajar de avião com a TAP, consulte a informação abaixo.

     
 

Passageiras grávidas sem complicações podem viajar nos voos operados pela TAP até às 36 semanas de gestação ou até 4 semanas antes da data prevista para o parto.

Passageiras grávidas de gémeos, trigémeos, etc., sem complicações, podem viajar nos voos operados pela TAP até às 32 semanas de gravidez.

Em ambos os casos, as futuras mães devem fazer-se acompanhar por declaração médica - a partir das 28 semanas - atestando que a sua gravidez não tem complicações e o tempo de gestação.

Neste documento o médico deve também atestar que a gravidez não a impede de viajar de avião.

É necessária autorização prévia do médico TAP, nas seguintes situações:

  • gravidez de risco e alto-risco
  • gravidez com complicações
  • gravidez simples com mais de 36 semanas
  • gravidez de gémeos, trigémeos, etc., com mais de 32 semanas
  • existência de dúvidas sobre o tempo de gestação e sobre a data prevista do parto
  • previsão de complicações no parto
  • risco de aborto ou aborto recente

Nos casos acima, o impresso MEDIF (Part 2) da TAP deve ser preenchido pelo médico assistente da passageira e enviado à TAP Portugal.

Depois deste documento ser analisado por um médico TAP, a passageira será informada se pode viajar e em que condições. Serão efetuadas as diligências necessárias para o bem-estar e conforto da passageira grávida.

Recomendações úteis antes, durante o voo e à chegada

Antes do voo:

  • Deslocar-se atempadamente para o Aeroporto para realizar todos os procedimentos de embarque e deslocações no Aeroporto de forma tranquila.
  • Solicitar lugar junto ao corredor para ser mais fácil as deslocações aos sanitários e pequenos passeios, em particular nas viagens mais longas.

Durante o voo:

  • O uso de cinto de segurança é obrigatório e deve ser colocado por baixo do abdómen na região pélvica de forma a não comprimir o útero.
  • É desaconselhada a ingestão prévia ou durante o voo de bebidas gaseificadas e leguminosas que agravam a distensão dos gases a nível dos intestinos, podendo causar incómodo durante o voo.
  • O ambiente de cabine é mais seco que em terra pelo que a grávida deve ingerir água frequentemente durante a viagem de avião.
  • Para reduzir o risco de trombose venosa, em particular em viagens com duração superior a 3 horas, a grávida deve fazer exercícios no lugar mobilizando os membros inferiores.

Não é recomendável o transporte dentro dos 7 dias após o parto; o mesmo se aplica aos recém-nascidos.

 

À chegada:

  • Se houve cruzamentos em mais de 3 fusos horários tentar adaptar o organismo ao ritmo local, fazendo as refeições à hora do destino, expondo-se à luz solar e fazendo exercício moderado como por exemplo pequenas caminhadas. Assim, o relógio interno poderá sintonizar-se mais rapidamente
  • Na gravidez estão contraindicados os medicamentos para o jet-lag.

 

Informação Relacionada