Viajar com Animais

A TAP Portugal diz-lhe o que necessita quando viaja com animais de estimação ou de assistência.

     
 
 

Viajar com Animais

Regras Gerais

A TAP Portugal aceita o transporte de animais na cabine ou no porão, conforme o peso, tamanho e espécie do animal.

Tenha atenção às leis que regulam a importação e exportação de animais em cada país. Deve contatar sempre as embaixadas ou consulados respectivos.

Consulte o portal da Direção Geral de Veterinária, onde encontra informação sobre as condições sanitárias aplicáveis na circulação de animais domésticos de e para países membros e não membros da União Europeia.

Quando viaja com animais, o passageiro:

  • é responsável pela apresentação de todos os documentos respeitantes ao animal, como certificados sanitários, passaportes, entre outros.
  • deve assinar a declaração para expedição de animais vivos que será fornecida na altura do pagamento do transporte do animal.
  • deve providenciar a comida e água necessária para toda a viagem.


Nota: Informamos que em trânsito/para o Reino Unido a TAP só está autorizada a transportar na cabine cães reconhecidos como “animais de assistência” (SVAN). Não é aceite o transporte de animais no porão neste percurso. 

Para transportar animais deve proceder à reserva atempadamente

Se desejar transportar seu animal de estimação, deve nos informar quando efetuar sua reserva, ou pelo menos 24 horas antes da partida.

A confirmação do pedido de transporte de animais na cabine ou no porão é sujeita à disponibilidade de espaço, ao tipo de avião planeado e à cabine em que o passageiro viaja.

No caso da viagem envolver mais de uma companhia aérea, é necessária a confirmação de transporte de todas as companhias envolvidas.

A dimensão da caixa onde o animal é transportado, o peso total (caixa de transporte com o animal dentro), a espécie e o número de animais transportados são informações que deverá providenciar.

As caixas de transporte dos animais têm de estar de acordo com as normas estipuladas pela TAP.

Os Animais de Assistência têm regras próprias (veja quadro «Animais de Assistência»).

Voos com destino ao Brasil

Se vai viajar para o Brasil e pretende transportar alimentos e/ou produtos de origem animal e vegetal ou animais domésticos, consulte por favor os links informativos abaixo.

http://www.infraero.gov.br/images/stories/guia/2014/guiapassageiro2014_portugues.pdf
http://www.agricultura.gov.br
http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/file/Vigiagro/Mala_legal.pdf 

Transporte de animais na cabine

Animais permitidos na cabine

  • Pequenos animais domésticos (PETC), apenas cães e gatos.
  • Animais de assistência emocional (ESAN).
  • Animais de assistência (SVAN), como cães-guias de cegos e surdos e cães de assistência a pessoas com mobilidade reduzida.

Pequenos animais domésticos (PETC)

  • Na cabine só são aceites cães e gatos.
  • O peso máximo da caixa de transporte com o animal dentro é de 8 (oito) kg. 
  • As dimensões da caixa de transporte não podem exceder 45cm de comprimento, 30cm largura e 23cm altura.
  • O animal deve estar completamente dentro da caixa de transporte (incluindo a cabeça e a cauda) durante todo o voo e deve ter espaço dentro da mesma para se movimentar.
  • Cada passageiro apenas pode levar uma caixa de transporte de animais, que pode conter mais do que um animal da mesma espécie (tem de existir espaço suficiente para os animais se moverem no interior da caixa de transporte).
  • Poderá ser usada caixa própria (rígida ou maleável) para transporte do animal, desde que esta não exceda as dimensões supra indicadas e seja estanque (capaz de reter os fluidos do animal).
  • A confirmação do pedido de transporte de animais na cabine é sujeita a disponibilidade de espaço, ao tipo de avião planeado e à cabine em que o passageiro viaja.
  • Os animais devem estar limpos, saudáveis, isentos de odores, não devem constituir ameaça ou perturbar os outros passageiros. As fêmeas não podem estar prenhes.
  • Caso o animal reúna as condições para ser transportado na cabine e obtenha confirmação, a caixa de transporte do animal deverá ser colocada debaixo do assento do passageiro responsável para que não seja obstruída a livre passagem na cabine. 
  • Nunca poderá ser ocupado um lugar de passageiro e o animal nunca poderá se movimentar pela cabine.

Animais de assistência (SVAN) e animais de assistência emocional (ESAN)

Para obter mais informações veja a secção "Cães de Assistência".

Caixas de transporte de animais

  • Devem ser estanques (capaz de reter os fluídos do animal).
  • Devem ser adquiridas previamente pelo passageiro.
  • Recomenda-se que sejam caixas de transporte maleáveis, de modo a poderem ser colocadas sob o assento em frente do passageiro.

Transporte de animais no porão

É aceite o transporte de animais no porão do mesmo avião em que o passageiro viaja, nas seguintes condições:

  • Pré-notificação e confirmação do animal no porão;
  • Transporte em caixa rígida própria;
  • O passageiro deve providenciar comida e água suficientes para toda a viagem, uma vez que não é possível alimentar ou exercitar os animais durante as paragens em trânsito.
  • A caixa do animal é entregue aquando da aceitação do passageiro, e será colocada na área ventilada do porão do avião.
  • O peso total do animal e respetiva caixa de transporte não pode ultrapassar os 45 kg (ou 32 kg, em viagens com destino, origem ou escala em: EUA, Hungria, França, Luxemburgo e Países Baixos). Caso exceda este total, o animal terá de ser transportado como carga (ver contactos abaixo).
  • Nos voos com destino a Luanda, à partida de todos os aeroportos da rede TAP exceto Lisboa.
  • A confirmação do pedido de transporte de animais no porão é sujeita à disponibilidade de espaço e ao tipo de avião planeado.

Transporte de animais como carga

Condições de aceitação

  • O transporte deverá estar previsto no percurso descrito no bilhete do passageiro.
  • O animal deverá ser entregue para transporte 4 horas antes da partida. As condições/horários referentes à aceitação do animal poderão diferir de acordo com o local de partida.
  • O passageiro deverá fornecer todos os documentos necessários e responsabilizar‑se por qualquer taxa adicional que lhe seja cobrada na origem e no destino.
  • A TAP reserva‑se o direito de decidir em que voo o animal será transportado.
  • Os animais destinados a serem transportados como carga não poderão ser transportadosem aeronaves Embraer Beechcraft.
  • Nos voos com destino a Luanda à partida de Lisboa, os animais terão de ser aceites como carga.

 

Para mais informações deve contactar o departamento de Carga da TAP Portugal.
 

Site da TAP Cargo: www.tapcargo.com

E-mail: aceitacao.clientes.lisboa@tap.pt

Call Centre Portugal (Carga): Seg. a Sex. 09.00h-18.30h

Lisboa: (+351) 218 445 470

Porto: (+351) 229 449 751

Madeira: (+351) 291 520 830

Açores: (+351) 295 206 460


Tarifas para o transporte de animais

Transporte de Animais Na cabine No porão No porão, como carga (se exceder 45 kg) *
Peso Até 8kg Até 32kg De 32kg a 45kg De 45kg a 70kg De 70kg a 100kg
Voos Domésticos (Portugal) 35€ 70€ 130€ 160€ 190€
Europa / Marrocos / Argélia 70€  100€  200€ 270€ 340€
Voos Intercontinentais 150€  200€ 300€ 380€  480€

Preços por percurso.

Para ser cobrado na moeda local, de acordo com a taxa de câmbio diária.

* Em certas rotas, o peso máximo está limitado por lei a 32 kg. Nos voos com destino, origem ou escala nos EUA, Hungria, França, Luxemburgo, Reino Unido ou Países Baixos, apenas são aceites animais no porão até 32 kg (animal e respetiva caixa de transporte). Os custos associados ao transporte de animais como carga são apenas válidos à partida de Portugal. Diferentes taxas e encargos poderão ser aplicados noutros países.

 
     
Alerta!
As reservas destes serviços têm de ser feitas até 48 horas antes da viagem. Caso contrário, não podemos garantir a sua prestação.

Cães-guia e outros cães de assistência

Queremos ir ao encontro das suas necessidades. E é por isso que cães-guia de cegos, surdos e pessoas com mobilidade reduzida e cães de assistência emocional, são transportados pela TAP Portugal sem qualquer custo e têm direito a viajar no interior da cabine.

Para tal deverá informar-nos da necessidade de acompanhamento por um cão guia ou de assistência com a máxima antecedência possível.

Preparação da viagem

Como reservar?

Caso necessite de transportar um animal de assistência (guia ou emocional), deverá informar-nos através da nossa Central de Reservas ou do seu agente de viagens. Não é possível efetuar este tipo de reservas online. 

Terá de ser feito o preenchimento de impresso próprio da TAP (INCAD) pelo médico do passageiro. Este documento deverá ser enviado para o fax nº 218 416 540 para análise e parecer dos serviços médicos da TAP.

A autorização de viagem para um cão de assistência emocional será feita de acordo com o parecer do médico da TAP.

Condições de transporte

O transporte de cães de assistência deve cumprir os seguintes requisitos:

Os cães-guia para cegos, surdos ou passageiros com mobilidade reduzida:
  • Podem viajar aos pés do dono, sem caixa de transporte, não podendo ocupar lugar de passageiro;
  • Devem estar seguros com trela;
  • Não poderão movimentar-se pela cabine.
Os cães de assistência emocional:
  • Terão de ser transportados dentro de uma caixa, cujo peso máximo com o animal dentro é de 8 kg. As dimensões da caixa de transporte não podem exceder 45 cm de comprimento, 30 cm de largura e 23 cm de altura;
  • Caso ultrapasse estas dimensões, o cão terá de viajar no porão. A sua aceitação é igualmente gratuita.
Devem estar sempre identificados como animais de assistência e ter documentação que comprove que foi oficialmente treinado e certificado. Esta documentação deverá ser apresentada sempre que solicitada;

Devem igualmente cumprir todas as regras sanitárias e apresentar toda a documentação legal necessária exigida no país de destino. 

A TAP cumpre com os regulamentos em vigor, nomeadamente:

  • Regulamento da UE n.º 1107/2006 de 5 de julho de 2006 sobre os direitos de passageiros com mobilidade reduzida;
  • Os passageiros a viajarem de/para os EUA são transportados de acordo com o Código das Regulamentações Federais, Capítulo 382 da DOT dos EUA, em vigor desde 13 de maio de 2009.

Nota: Informamos que em trânsito/para o Reino Unido a TAP só está autorizada a transportar na cabine cães reconhecidos como cães-guia. Não é aceite o transporte de animais no porão neste percurso.