Resultados
Cidades mais próximas
    Conteúdo

    Valência: uma festa para os sentidos

    Valência: uma festa para os sentidos

    Por um lado, este é o centro da língua valenciana, o berço da famosa paella e o palco das Falles, grande festa popular. Por outro, a paisagem é marcada pela arquitetura modernista, pelo futurismo da Ciudad de las Artes y las Ciencias, e por uma vida noturna bastante ativa. Valência é uma cidade multifacetada, que estimula constantemente a mente e os sentidos. Venha conhecê-la.

    Tradições peculiares...

     Fundada por romanos por volta do século II A.C., Valência foi sede de um reino almorávida durante a Idade Média e incorporada em Espanha a partir do século XV, tornando-se um centro de comércio e cultura. É uma cidade de tradições peculiares, cores variadas, sons marcados, cheiros e sabores intensos.

    Aqui fala-se valenciano, uma variante da língua catalã. Às quintas-feiras, na Plaza de la Constitución, assiste-se à sessão do Tribunal de las Aguas, formado por agricultores locais e em funcionamento desde o século X. Valência é também conhecida como “a cidade dos cem sinos”, que tocam constantemente nas suas muitas torres, edifícios e igrejas antigas. Destacam-se a Catedral de Valencia (La Seo), edifício medieval decorado com obras do pintor Goya, a torre gótica El Miguelete (século XIV), perto da catedral, o Convento del Carmen (construído entre a Idade Média e a era renascentista) e o estilo barroco da Torre de Santa Catalina (século XVIII).

    Se estiver de visita em março, pode assistir às Falles, um grande festival popular valenciano que inclui desfiles de carros alegóricos com estátuas e estruturas de papel. Em agosto, vista uma roupa velha e junte-se à Tomatina: milhares de pessoas participam numa “batalha de rua” onde as “armas” são tomates frescos - um espetáculo deveras animado.

    … e uma face renovada

     O rico património histórico é apenas uma das facetas da cidade, que forma um contraste interessante com a “nova” Valência.

    O modernismo de inícios do século XX é visível em edifícios como a Estació del Nord (1917) e o gigantesco Mercado Central (1928), onde pode aproveitar para fazer umas compras! Destacam-se também os Jardínes del Túria, construídos em 1957, após a cheia que danificou a cidade e motivou um desvio do curso do rio Turia - deixando livre uma grande área onde se instalou este espaço verde com 9 quilómetros de extensão.

    Mas a prova final de que Valência está virada para o futuro e para a mudança encontra-se na Ciudad de las Artes y las Ciencias - um gigantesco complexo cultural construído em 1998 e desenhado pelos arquitetos Santiago Calatrava e Félix Candela. Aqui somos transportados para um cenário futurista, cosmopolita e arrojado que inclui vários pontos de interesse: L'Hemisfèric, um planetário e cinema; El Museu de les Ciències Príncipe Felipe, com exposições sobre ciência e tecnologia; L'Umbracle, passeio cénico e jardim botânico de espécies valencianas; L’Àgora, centro de eventos e congressos; e El Palau de les Arts Reina Sofia, um grande palco para ópera, dança e música clássica.

    A oferta cultural não se limita à Ciudad: no Museu Nacional de Belas Artes de Valência, encontra a segunda maior coleção de arte do país; o Instituto Valenciano de Arte Moderna dedica-se à arte contemporânea; e há espetáculos de música, teatro ou dança em locais como o Palau de la Música, o Teatro Principal ou o Teatro Rialto.

    Uma vida dinâmica

     Valência convida as pessoas a sair à rua, andar de bicicleta e desfrutar de atividades ao livre. Para além das ruas do centro histórico, há que descobrir os espaços verdes — os já mencionados Jardínes del Túria incluem trilhos, pistas de ciclismo, pomares, cafés e esplanadas ao longo dos caminhos, que seguem o antigo percurso do rio entretanto desviado. Bem próximo daqui, o Bioparc inclui um jardim zoológico que nos leva à descoberta da fauna africana e a sua ligação com a biodiversidade mediterrânica.

    Explorar uma cidade tão variada dá sempre fome, mas em Valência isso não é problema. A gastronomia local é conhecida pela riqueza e diversidade, e a cidade está rodeada por La Huerta, uma região agrícola muito fértil. Quando se sentar à mesa de um restaurante, peça uma paella - afinal, o “prato nacional de Espanha”, com a sua base de arroz e marisco, teve a sua origem em Valência! Os restaurantes e tascas também servem as típicas tapas, com inúmeras e inesperadas variantes.

    Depois de um bom jantar, lance-se na noite valenciana! Pode apanhar um táxi ou caminhar rumo à Plaza de España para dançar ao som de música latina. Ou beber um copo num bar da Zona Carmen. Ou então seguir para a Zona Ruzafa e assistir a um concerto de rock alternativo. Não falta escolha!

    Inspire-se com as nossas sugestões

    Explore os nossos destinos

    Valência
    Espanha Valência
    Cultura Natureza