Conteúdo

Bordeaux: Cidade com Nome e Cor de Vinho

Bordeaux: Cidade Com Nome e Cor de Vinho

Rodeada de vinhas por quase todos os lados, a cidade de Bordeaux concentra os mais refinados sabores da França, mas não é só pelo estômago que conquista quem a visita. História, beleza e harmonia arquitetônica são algumas das qualidades da capital da região da Aquitânia. Características comprovadas, entre outras, por sua eleição recente como European Best Destination 2015.

Rotas de Sabores Doces e Frutados

A região de Bordeaux possui a maior área vinícola de vinhos de qualidade a nível mundial. Assim, um dos principais atrativos do destino é conhecer os famosos vinhos das cinco regiões de produção que rodeiam a cidade: Médoc, Sauternes e Graves, Saint-Émilion, Blayee Bourg e Bordeaux e Entre-deux-Mers

Às cinco rotas vinícolas junta-se uma sexta, organizada pelo Turismo de Bordeaux, que sugere um percurso por alguns dos melhores bares de vinho da cidade e área metropolitana. As visitas de enologia podem durar entre duas horas e um dia e assumir vários formatos: a pé, de barco, de bicicleta... 

A ligação de Bordeaux à vitivinicultura será reforçada com a abertura da Cité des Civilisations du Vin. Monumento contemporâneo de aspecto singular, quer afirmar-se como polo lúdico e interativo de conhecimento das civilizações vinícolas. Ladeada pelo rio Garonne, a Cité está próxima de outro símbolo da Bordeaux contemporânea — a ponte pênsil Jacques Chaban-Demas

Seguindo pela zona ribeirinha, encontramos a terceira atração da Bordeaux moderna: o Espelho de Água. Situado na Praça da Bolsa, é o maior espelho de água do mundo, bem como o local mais fotografado da cidade francesa.

O Espelho Para o Século XVIII


Refletido pelo Espelho de Água, o imponente Palácio da Bolsa serve de porta de entrada para a arquitetura da Bordeaux mais antiga, já que, em seu tempo, marcou a ruptura da cidade com a Idade Medieval. Projetado no século XVIII por Jacques Gabriel, primeiro arquiteto do Rei Luís XV, é um símbolo da prosperidade da cidade no comércio e tem como vizinho o Museu Nacional da Alfândega.

Atrás daquele Palácio esconde-se o bairro de Saint-Pierre, “coração histórico da cidade”, que se divide em ruelas com os nomes das antigas profissões, como a Rua dos Joalheiros. Aí se situa também a Praça de Saint-Pierre, coroada pela Igreja de Saint-Pierre, primeira igreja da cidade.

Ali perto fica a majestosa Porte Cailhau, antiga entrada para Bordeaux que integrava a muralha medieval. De seu topo avista-se a Ponte de Pedra, mais antiga ponte de Bordeaux. Caminhando na direção oposta ao rio, encontramos o Grand Théâtre que chegou a servir de sede da Assembleia Nacional em 1870, 1914 e 1941 — anos em que Bordeaux funcionou como capital da França.

O fato de ser uma cidade portuária que se desenvolveu ao longo do leito do Garonne, em uma parte onde o rio ganha a forma de quarto crescente, deu a Bordeaux o poética apelido de Porto da Lua.

A Riqueza Patrimonial do Porto da Lua

A partir de 1996 Bordeaux começou a aprumar-se, com a limpeza e reabilitação das fachadas e da frente ribeirinha e a construção de um elétrico de superfície. O esforço foi recompensado em 2007, com a elevação da cidade a Patrimônio Mundial pela UNESCO

Já em 1998 a cidade havia visto três de seus edifícios religiosos categorizados como Patrimônio Mundial e integrados ao Caminho de Santiago. Foram eles a basílica de Saint-Seurin, a basílica deSaint-Michel e a catedral de Saint-André, casa da conhecida torre Pey-Berland, que é dona de uma vista panorâmica sobre a cidade e... de um caminho de 231 degraus para chegar ao topo! 

O esforço da subida é, porém, recompensado com a vista para uma cidade romântica, onde a arquitetura dominantemente clássica e neoclássica do século XVIII convive harmoniosamente com a herança medieval e as novas construções.

Explore nossos destinos

Bordeaux
França Bordeaux
Cultura Gastronomia Natureza
Cidades mais próximas
      Selecionar data
      Selecionar datas
      Gosto
      Ver versão acessível no youtube.
      WishList
      Compartilhe