Conteúdo

Animais de Assistência - Leve o seu cão-guia na cabine

Animais de assistência

Leve o seu cão-guia na cabine.

Os animais de assistência (cães-guia, cães-ouvintes e cães de serviço) ou os animais de assistência emocional podem ser transportados na cabine desde que cumpram as indicações e requisitos expostos aqui.

  • ESAN: Animais de assistência emocional (cães);
  • SVAN: Animais de assistência (cães-guias de cegos e surdos, cães de assistência a pessoas com mobilidade reduzida e cães de busca e salvamento).

Como reservar?


Caso necessite de transportar um animal de assistência (guia ou emocional), deverá informar-nos através deste formulário até 48h antes da sua viagem, ou com o seu agente de viagens. 

A autorização de viagem para um cão de assistência emocional será feita de acordo com o parecer do médico da TAP.

Condições de transporte

O transporte de cães de assistência deve cumprir os seguintes requisitos:

Os cães-guia, cães-ouvintes e cães de serviço:

  • Têm que estar devidamente identificados como animais de assistência e com documentação que comprove que foi oficialmente treinado e certificado;
  • Podem viajar aos pés do dono, sem caixa de transporte;
  • Não podem ocupar lugar de passageiro;
  • Devem ter a trela colocada;
  • Não podem movimentar-se pela cabine.

Os cães de assistência emocional:

  • Podem ser transportados na cabine dentro de uma mala maleável própria para o transporte de animais com um peso máximo de 8 kg / 17 lbs a contar com o peso do animal no interior e as dimensões não podem exceder os 40 cm de comprimento, 33 cm de largura e 17 cm de altura / 15 in x 12 in x 6 in;
  • Se ultrapassar as dimensões e/ou peso permitidas, o cão terá de viajar no porão, também de forma gratuita;
  • Só é permitido o transporte de uma mala de transporte maleável de animais por passageiro;
  • Nos voos de e para os EUA (apenas) são aceites na cabine cães de assistência emocional com peso superior a 8kg;
    O peso e dimensão máxima recomendável é de 40kg e 62cm de altura (do chão à cernelha);
    Peso e dimensão superiores têm de ser analisados e devidamente autorizados para que a viagem decorra de forma segura e confortável;
    Estes cães podem viajar na cabina sem caixa/mala de transporte do animal, sendo no entanto recomendável o uso de trela;
  • Não é permitido o transporte de animais de assistência emocional (ESAN) na cabine em classe executiva dos voos de longo curso (exceto em voos de e para os Estados Unidos da América);
  • É importante que cumpram as regras sanitárias do país de destino;
  • A autorização de viagem para um cão de assistência emocional será feita de acordo com o parecer do médico da TAP;
  • Não é permitido o transporte de animais braquicéfalos (focinho achatado), ou mistura de raças de animais braquicéfalos, no porão devido às condições climáticas deste compartimento:

Raça de cães

  • Affenpinscher
  • Bully Americano
  • Pit Bull Terrier Americano / Pit Bull
  • Staffordshire Americano / ”Amstaff”
  • Boston Terrier
  • Boxer
  • Griffon de Bruxelas
  • Bulldog (todos os tipos)
  • Cavalier King Charles
  • Chow Chow
  • Shih-Tzu
  • Toy Spaniel Inglês / Prince Charles Spaniel
  • Chin Japonês / Spaniel Japonês
  • Lhasa Apso
  • Mastim (todos os tipos)
  • Pequinês
  • Shar-Pei / Shar-Pei Chinês
  • Pug (todos os tipos)
  • Staffordshire Bull Terrier / ”Staffys”
  • Spaniel tibetano
  • Chihuahua

O transporte de animais de assistência emocional requer ainda o impresso próprio da TAP Medical Information for Fitness to Travel - MEDIF (Part 2) (PDF, 0.1MB, PT) preenchido pelo médico do passageiro.

Este documento deve ser enviado para análise e parecer dos serviços médicos da TAP, através do:

Mail: medical.cases@tap.pt
Fax n.º: (+351) 218 416 540 

Nota:
Informamos que em trânsito/para o Reino Unido a TAP só está autorizada a transportar na cabine cães reconhecidos como cães-guia. Não é aceite o transporte de animais no porão neste percurso.

A TAP cumpre com os regulamentos em vigor, nomeadamente:


Regulamento da UE n.º 1107/2006 de 5 de julho de 2006 sobre os direitos de passageiros com mobilidade reduzida.

Os passageiros a viajarem de/para os EUA são transportados de acordo com o Código das Regulamentações Federais, Capítulo 382 da DOT dos EUA, em vigor desde 13 de maio de 2009.