Resultados
Cidades mais próximas
    Conteúdo

    Viver e Dançar em Sevilha

    Viver e Dançar em Sevilha

    Nas margens do rio Guadalquivir, os fortes aromas da gastronomia andaluz, as igrejas construídas sobre antigas mesquitas, os ornamentos inconfundíveis da arquitetura local e a omnipresença dos sons e movimentos poéticos do flamenco não dão lugar a enganos. Estamos em Sevilha, cidade onde se mantém presentes os sinais dos antigos mouros e onde se encontram cores fortes, uma vida intensa e uma alegria contagiante.

    Sonho, História e Arte  

    A histórica influência dos antigos mouros na capital da Andaluzia manifesta-se em vários locais, tradições e vivências quotidianas. 

    As ruas são testemunho de uma cidade onde se cruzaram culturas diferentes ao longo dos séculos e talvez o maior exemplo disto seja o Real Alcázar — um majestoso conjunto de palácios onde o legado da História coexiste com o arrojo e inventividade das artes. Esta antiga fortaleza é uma residência real desde o século XIV e com o passar do tempo foi-se transformando numa paisagem de sonho, com belos edifícios de influência mourisca e jardins refrescantes repletos de estátuas e fontes. O ambiente evoca várias épocas e culturas, com destaque para a arquitetura mudéjar.

    Mas há mais no centro histórico, onde encontramos o maior edifício gótico do mundo: a Catedral de Sevilha. Foi construída no final da Idade Média sobre um templo islâmico após os cristãos terem conquistado a cidade em 1248, e ainda hoje se mantém o minarete da antiga mesquita — a Torre da Giralda, de onde podemos desfrutar de uma vista deslumbrante da cidade. Na Plaza de España, o olhar deleita-se com um grandioso conjunto de edifícios e arcadas, construídos em 1928 mas com elementos renascentistas e mouros. Mais perto das margens do Guadalquivir está a atual sede do governo regional, o Palácio de San Telmo, tesouro da época barroca. Por fim, para saber mais sobre as tradições artísticas de Sevilha, nada como conhecer a coleção do Museu de Belas Artes.

    Gastronomia

    Quando chega a hora do jantar, nada como dar início a um périplo dos sabores — ou não fosse Sevilha conhecida pela sua culinária e cultura de vinhos, que beneficiam dos ricos ingredientes das regiões agrícolas que rodeiam a cidade, assim como de séculos de História em que se misturaram as tradições gastronómicas ibéricas e árabes. Destacam-se iguarias como o Gazpacho Andaluz, uma sopa fresca de tomate, as emblemáticas tortilhas, vários pratos de carne de porco e tapas deliciosas como o Jamón Ibérico. Para além dos vinhos regionais, os sevilhanos apreciam a manzanilla, um vinho generoso muito popular.

    Para descobrir o melhor da gastronomia sevilhana basta explorar as ruas do centro perto da Catedral, o Bairro de Santa Cruz ou a zona de El Arenal. Nestas zonas encontra muitos locais onde pode descobrir os sabores de Sevilha desde as casas de tapas mais modestas aos restaurantes mais refinados, assim como vários bares e esplanadas onde os sevilhanos adoram fazer serão. 

    Entre a Fé... e a Dança!

    Mas não coma demais, porque depois poderá ter que dar uns passos de dança! É impossível passar por esta cidade sem ouvir e ver o flamenco. Este emotivo estilo de música e dança tradicional teve origem na cultura dos ciganos, povo que chegou à Península Ibérica na Idade Média após a conquista dos mouros. A música é ao mesmo tempo melancólica e bastante ritmada, tocada com guitarras, palmas e percussões e acompanhada por cantos melódicos e dramáticos. O outro elemento do flamenco é o seu vigoroso estilo de dança que inclui passos rápidos, movimentos sensuais e sapateado, interpretados por homens e mulheres envergando coloridos trajes tradicionais.

    Atualmente, o flamenco é uma parte importantíssima da identidade espanhola e Sevilha é considerada a “capital” desta arte, onde se concentram alguns dos seus mais reconhecidos praticantes. Para sentir a profundeza do flamenco e deixar-se contagiar pelos seus ritmos, nada como explorar o Bairro de Triana. Aqui encontra diversos bares de flamenco onde pode assistir a um espetáculo ao vivo com os melhores intérpretes da região e, possivelmente, juntar-se à fiesta

    Para saber mais sobre o flamenco, dirija-se ao Museo del Baile Flamenco, onde pode visitar exposições sobre a sua História, assistir a espetáculos e até ter aulas de música e dança! 

    Se o flamenco caracteriza Sevilha com um lado profano, há que reconhecer também a faceta profundamente religiosa da cidade, que se evidencia durante a Semana Santa: é um dos eventos mais importantes de Sevilha, atraindo dezenas de milhares de pessoas vindas de todo o país. No período da Páscoa católica, as ruas enchem-se de multidões que participam em procissões lideradas pelos nazarenos, homens envergando severos trajes religiosos com capuzes. Cada bairro da cidade possui grupos (ou confrarias) destes homens que lideram as procissões e atravessam as ruas da cidade, conduzindo carros alegóricos com decorações religiosas e figuras da Virgem Maria.
    Curiosamente, como que para vincar a dicotomia entre o religioso e o profano, após a Semana Santa, realiza-se outro evento importante na cidade: a Feira de Abril de Sevilha. Durante uma semana as margens do rio Guadalquivir animam-se com mercados de produtos tradicionais ao ar livre, desfiles de folclore e trajes típicos do flamenco, touradas e espetáculos de música e dança naquela que é considerada uma das grandes festas do ano em Espanha!

    Explore os nossos destinos

    Sevilha
    Espanha Sevilha
    Aventura Família Cultura