Conteúdo

Óbidos, Uma Das 7 Maravilhas de Portugal

Óbidos, Uma Das 7 Maravilhas de Portugal

É um belo “museu ao ar livre”, uma vila de casas brancas dentro de um castelo medieval onde o tempo parece ter parado. Mas este é também um local cheio de vida para além da arqueologia. Passeie nos areais de uma grande lagoa, prove um dos melhores licores portugueses e deixe-se levar pela mística das antigas muralhas de Óbidos!

História de uma Vila Medieval

De acordo com os vestígios arquelógicos de Outeiro da Assenta, a ocupação humana em Óbidos data pelo menos do Paleolítico Inferior. Vários milhões de anos e saltos evolucionários depois, estabeleceu-se aqui um castro Celtibero, que viria a tornar-se um ponto de comércio com Fenícios e mais tarde um importante posto militar romano. Após domínio árabe, seguiu-se a tomada da cidade por Afonso Henriques no século XII e a construção do famoso Castelo de Óbidos central à identidade da vila. Desde que o rei D. Dinis ofereceu a vila como prenda de casamento à esposa D. Isabel, Óbidos foi pertença das rainhas de Portugal até ao século XIX, facto que explica a construção de muitos dos marcos arquitetónicos locais (como o Aqueduto). O terramoto de 1755 e as batalhas da Guerra Peninsular no início do século XIX levaram a alterações no casco histórico, mas a vila nunca perdeu a sua aura fascinante de cidade medieval.

Um Castelo com Vida

O centro histórico da vila situa-se inteiramente dentro do ex-líbris da localidade, o Castelo de Óbidos. Construído entre os séculos XII e XIV, o castelo era de enorme importância estratégica e militar para o então novo reino de Portugal. As longas muralhas que rodeiam a vila têm cerca de um quilómetro e meio de perímetro e podem ser inteiramente percorridas a pé, permitindo ter uma visão abrangente não só da vila, como da região em redor. Destacam-se ainda as torres, as antigas portas de entrada e a organização regular das ruas calcetadas, onde se sucedem as tradicionais casas brancas.

Dentro das muralhas podemos fazer uma viagem no tempo por diversos outros períodos históricos. A Porta da Vila combina um antigo portal medieval com decorações barrocas. A partir daqui, podemos subir a Rua Direita, apreciando as suas casas brancas, e chegar ao Paço dos Alcaides, um palácio de estilo manuelino. A vila inclui ainda a Igreja de Santa Maria, do período renascentista, e vários outros monumentos e edifícios, bem como secções da muralha, que foram alterados ou restaurados após o terramoto de 1755.


Um Copo de Ginja

Óbidos encontra-se inserida na região agrícola do Oeste do distrito de Lisboa, a cerca de uma hora de distância da capital portuguesa. É por estas bandas que se produz um dos mais saborosos produtos tradicionais portugueses, a famosa Ginja de Óbidos

Trata-se de um licor de aroma intenso, feito a partir das frutas locais que possuem o mesmo nome. A criação deste tipo de bebida remonta a tempos muito antigos — na era do Império Romano, o escritor e filósofo Plínio, o Velho, já elogiava o sabor das ginjas locais. No entanto, pensa-se que a atual Ginja de Óbidos tenha surgido a partir de uma receita conventual do século XVII. 

Verdadeiro ex-libris da vila, produzida por empresas, quintas e adegas familiares, e vendendo-se em praticamente todas as tascas e estabelecimentos locais, a Ginja de Óbidos (também conhecida como ginjinha) é muitas vezes servida em copos de chocolate comestíveis. Escusado será dizer que a mistura de sabores é verdadeiramente viciante!



Da Lagoa ao Mar

À vista da vila encontra-se a Lagoa de Óbidos, um corpo de água costeiro com quase 7 quilómetros quadrados e uma profundidade média de 2 metros. Aqui é possível desfrutar da frescura da água, praticar windsurf, passear de barco e observar a vida selvagem local — vários tipos de garças e outros pássaros, bem como espécies aquáticas como o robalo, o mexilhão e a enguia. A par da colina encimada por um castelo, a Lagoa é o marco geográfico mais reconhecível de Óbidos.
Os ares marítimos não estão longe, já que a Lagoa se encontra ligada ao mar a poucos quilómetros a Oeste da vila. Pode explorar as falésias brancas da Praia de Rei Cortiço, ou subir as dunas da Praia d’El Rei. A Praia do Bom Sucesso, situada entre a Lagoa e o mar, permite-lhe aproveitar as ondas do Oceano Atlântico para nadar e fazer surf. Um miradouro local proporciona uma ótima vista para a zona costeira e para a Lagoa. Por fim, a partir da Praia de Covões, mais “selvagem” e menos frequentada por turistas, é possível caminhar pelo areal até à vizinha povoação do Baleal.

Uma terra onde se contam histórias

 Todos os anos, por altura do verão, a vila recua efetivamente no tempo com o Mercado Medieval de Óbidos. Esta é uma oportunidade para perceber como era a vida em Portugal durante a Idade Média, e mergulhar num ambiente de feiras com produtos e roupas medievais, jantares com gastronomia da época, música, teatro e batalhas entre cavaleiros!

Óbidos é, de facto, um local onde as histórias são evocadas e preservadas, e talvez isso explique a existência do Folio - Festival Literário Internacional de Óbidos. O programa inclui conferências e tertúlias com autores nacionais e internacionais, workshops, cinema e concertos, realizando-se em diversos locais da vila. Este evento insere-se na iniciativa Óbidos Vila Literária, que promove várias atividades culturais.

A vila também é palco de outros eventos. No Museu Municipal pode ver exposições de artes plásticas e também conhecer a obra de Josefa d’Óbidos (1630 – 1684), uma pintora de renome que se estabeleceu na vila e aqui produziu parte da sua obra. A música também faz parte do cardápio com a Semana Internacional de Piano de Óbidos, um evento que reúne pianistas clássicos de renome. Por fim, o Festival Internacional de Chocolate é um ótimo complemento para a ginja local!

Inspire-se com as nossas sugestões

Explore os nossos destinos

Lisboa Lisboa Image
Portugal Lisboa
Família Cultura Noite Romance
Cidades mais próximas
    Selecionar data
    Selecionar datas
    Gosto
    Ver versão acessível no youtube.
    WishList
    Partilhe