Resultados
Cidades mais próximas
    Gosto
    Ver versão acessível no youtube.
    WishList
    Compartilhe
    Conteúdo

    Assistência Médica - Fraturas e outros casos

    Assistência médica

    Para casos em que os passageiros necessitem de assistência médica, a TAP oferece soluções adequadas.

    Indique-nos seu diagnóstico, nós ajudamos em sua viagem

    O bem-estar de nossos passageiros é importante para nós, mesmo em situações em que você precise de conforto especial.

    Consulte os cuidados a tomar e as condições que criamos para você.

    MEDA — Casos médicos, como comunicar?

    É considerado um caso médico quando um passageiro tem uma situação clínica em que depende de terceiros ou de assistência personalizada.
     
    Nestes casos, é necessário:
    1. Formulário MEDIF preenchido pelo médico do passageiro onde irá descrever o diagnóstico. Deverá enviá-lo, depois de preenchido, para o e-mail: medical.cases@tap.pt (este endereço de e-mail serve apenas para assuntos relacionados com o MEDIF, pelo que outras questões serão desconsideradas);
    2. Solicitar assistência especial, através do preenchimento do formulário que pode encontrar aqui (PDF, 0.1 MB, PT).
    Com estes dados, o seu caso será analisado pela equipa médica TAP e ser-lhe-á prestada a assistência mais adequada ao seu caso.
     
    As reservas deste serviço têm de ser feitas até 72 horas antes da viagem. Caso contrário, não podemos garantir a sua prestação.

    Passageiros com necessidades especiais com embarque e desembarque em território brasileiro

    Passageiros que solicitem assistência especial (PNAE)

    A TAP garante o conforto e o apoio necessário para todos os seus passageiros, seja qual for o tipo de necessidade.

    Caso necessite de assistência especial durante a sua viagem, ligue para a Central de Atendimento TAP no Brasil, através do número: 0800 0223 743, até 72 horas antes da partida do voo, se viajar com um acompanhante, ou até 48 horas antes da partida se não exigir um acompanhante.

    Alguns passageiros PNAE devem solicitar ao seu médico o preenchimento, e envio, de um formulário de informações médicas (MEDIF), onde é descrito o diagnóstico. Posteriormente este documento é analisado pelos serviços médicos da TAP.

    Este formulário deve ser preenchido se o PNAE:

    • Tiver necessidade de viajar em maca ou incubadora.
    • Necessitar de utilizar oxigênio ou outro equipamento médico.
    • Apresentar condições de saúde de risco para si ou para os outros passageiros
    • Precisar de atenção médica extraordinária, durante a viagem aérea.
  • O MEDIF deve ser enviado até 72 horas antes da partida do voo para medical.cases@tap.pt.
  • O transporte de passageiros, nestas situações, está sujeito à autorização prévia dos profissionais médicos designados pela TAP, com base nas informações sobre as condições físicas e mentais, fornecidas pelo passageiro ou pelo seu médico no MEDIF.

    Se for verificado que o passageiro não seguiu as informações apresentadas, este pode não obter permissão para viajar na TAP. Esta medida serve para garantir a segurança do passageiro em questão e dos outros passageiros.

    Acompanhante do PNAE

    O PNAE com deficiência ou mobilidade reduzida deve ser acompanhado sempre que:

    • Viajar em maca ou incubadora;
    • Demonstrar incapacidade de natureza mental ou intelectual, que impede a compreensão das instruções de segurança de voo;
    • Não possa atender às suas necessidades fisiológicas sem assistência.

    Estes passageiros (ou seus representantes legais), mesmo que acompanhados, devem preencher o Formulário de informações médicas (MEDIF) até 72 horas antes da partida do voo.

    Depois um representante da TAP entrará em contato para confirmar a necessidade de assistência ou fornecer qualquer informação necessária.

    Quanto ao acompanhante deste passageiro, que partir de um aeroporto no Brasil, este recebe um desconto de 80% no preço da tarifa de voo.

    O acompanhante deve ser:

    • Maior de idade, com no mínimo 18 anos.
    • Ser capaz de prestar auxílio nos cuidados pessoais e médicos do passageiro.

    Fraturas

    A pressão atmosférica na cabine dos aviões comerciais é inferior à da superfície terrestre. Este fator não afeta a generalidade dos passageiros, mas no caso de existirem problemas de saúde, os passageiros devem considerar este fato.


    É o caso de um passageiro que sofreu uma lesão ortopédica (ex. fratura) com necessidade de imobilização por gesso. Para poder viajar, deve-se solicitar autorização médica de embarque.

     

    Ainda para prevenir problemas circulatórios e desconforto, o gesso deve ser aberto, no caso de viajar até 48 horas após a colocação.

     

    Pode ser necessária uma cadeira de rodas para deslocamento até o avião e pode também ser necessário espaço para as pernas durante o voo, por isso aconselhamos a reserva de um lugar extra.


    Para mais informações, consulte também as informações gerais sobre prevenção de problemas de saúde, disponíveis aqui.

    Aviões A319, A320 e A321

    Passageiros com perna imobilizada abaixo do joelho.

    Aviões A330 e A340

    Passageiros com perna imobilizada abaixo do joelho.

    Incubadora

    A TAP apenas aceita incubadoras mod. ti-100 Globetrotter e os respectivos suportes são disponibilizados pela companhia.

    Para o correto funcionamento deste serviço são necessários:
    • Detalhes sobre ambulância nas escalas de embarque e desembarque da incubadora;
    • Nome do hospital de origem/destino;
    • Acompanhamento de um médico ou paramédico.

    Macas

    O transporte de passageiros com condição médica com maca deve obedecer às seguintes regras:

    • Se solicitado pela transportadora, o passageiro deve ser acompanhado por um paramédico ou médico;
    • Não são aceites reservas em lista de espera.
    • Em situações de trânsito, o pagamento da ambulância que transporta o passageiro de um avião para o outro fica a cargo deste.

    A reserva deve conter:

    • O detalhes da ambulância nas escalas de partida/chegada (corporações/hospital de origem e destino);
    • O contato do passageiro ou acompanhante no local de embarque.
    Qualquer equipamento adicional solicitado pela TAP é providenciado pelo passageiro.

    Oxigênio

    É necessário que o passageiro viaje acompanhado por alguém com capacidade de prestar a devida assistência, preferencialmente um médico ou enfermeiro.

    No entanto, você pode viajar desacompanhado caso consiga desempenhar a tarefa sozinho. Você deve ter uma autorização prévia dos serviços médicos.

    Não é permitida a utilização de oxigênio fornecido pelo passageiro e também não é possível a administração de oxigênio pelos tripulantes.

    A TAP dispõe de 2 tipos de garrafas:
    • grande: 3l/min / 7l/min
    • pequena 2l/min / 4l/min
    Todas as garrafas são fornecidas com uma máscara incorporada de tamanho único. 
    Não existem máscaras para crianças menores de 2 anos.

    Para mais informações entre em contato conosco.

    Concentrador de Oxigênio Portátil (POC) e Máquina de Pressão Positiva Contínua Nasal (CPAP)

    Os passageiros que precisem transportar um POC ou um CPAP (para tratamento da apneia do sono), podem fazê-lo a bordo dos voos TAP.

    Devem, no entanto, contatar o Contact Center TAP, para se informarem sobre as condições específicas do voo.