Conteúdo

Animais de Assistência - Leve o seu cão-guia na cabine

Animais de assistência

Leve o seu cão-guia na cabine.

Os animais de assistência (cães-guia, cães-ouvintes e cães de serviço) ou os animais de assistência emocional podem ser transportados na cabine desde que cumpram as indicações e requisitos expostos aqui.

  • ESAN: Animais de assistência emocional (cães);
  • SVAN: Animais de assistência (cães-guias de cegos e surdos, cães de assistência a pessoas com mobilidade reduzida e cães de busca e salvamento).

Como reservar?

Caso você precise transportar um animal de assistência (guia ou emocional), deverá nos informar através deste formulário até 48h antes da viagem, ou por meio de seu agente de viagens. 

A autorização de viagem para um cão de assistência emocional será feita de acordo com o parecer do médico da TAP.

Condições de transporte

O transporte de cães de assistência deve cumprir os seguintes requisitos:

Os cães-guia, cães-ouvintes e cães de serviço:

  • Têm que estar devidamente identificados como animais de assistência e com documentação que comprove que foi oficialmente treinado e certificado; 
  • Podem viajar aos pés do dono, sem caixa de transporte;
  • Não podem ocupar lugar de passageiro;
  • Devem ter a coleira colocada;
  • Não podem movimentar-se pela cabine

Os cães de assistência emocional:

  • Podem ser transportados na cabine dentro de uma mala maleável própria para o transporte de animais com um peso máximo de 8 kg / 17 lbs contando com o peso do animal no interior e as dimensões não podem exceder os 40 cm de comprimento, 33 cm de largura e 17 cm de altura / 15 in x 12 in x 6 in;
  • Se ultrapassar as dimensões e/ou peso permitidas, o cão terá de viajar no porão, também de forma gratuita;
  • Só é permitido o transporte de uma mala de transporte maleável de animais por passageiro;
  • Nos voos de e para os EUA (apenas) são aceitos na cabine cães de assistência emocional com peso superior a 8kg;
    O peso e dimensão máxima recomendável é de 40kg e 62cm de altura (do chão à cernelha);
    Peso e dimensão superiores têm de ser analisados e devidamente autorizados para que a viagem decorra de forma segura e confortável;
    Estes cães podem viajar na cabina sem caixa/mala de transporte do animal, sendo no entanto recomendável o uso de trela;
  • Não é permitido o transporte de animais de assistência emocional (ESAN) na cabine em classe executiva dos voos de longo curso (exceto em voos de e para os Estados Unidos da América);
  • É importante que cumpram as regras sanitárias do país de destino;
  • A autorização de viagem para um cão de assistência emocional será feita de acordo com o parecer do médico da TAP;
  • Não é permitido o transporte de animais braquicéfalos (focinho achatado), ou mistura de raças de animais braquicéfalos, no porão devido às condições climáticas deste compartimento:

Raça de Cães

  • Affenpinscher
  • Bully Americano
  • Pit Bull Terrier Americano / Pit Bull
  • Staffordshire Americano / ”Amstaff”
  • Boston Terrier
  • Boxer
  • Griffon de Bruxelas
  • Bulldog (todos os tipos)
  • Cavalier King Charles
  • Chow Chow
  • Shih-Tzu
  • Toy Spaniel Inglês / Prince Charles Spaniel
  • Chin Japonês / Spaniel Japonês
  • Lhasa Apso
  • Mastim (todos os tipos)
  • Pequinês
  • Shar-Pei / Shar-Pei Chinês
  • Pug (todos os tipos)
  • Staffordshire Bull Terrier / ”Staffys”
  • Spaniel tibetano
  • Chihuahua

O transporte de animais de assistência emocional requer ainda o impresso próprio da TAP Medical Information for Fitness to Travel - MEDIF (Part 2) (PDF, 0.1MB, PT) preenchido pelo médico do passageiro.

Este documento deve ser enviado para análise e parecer dos serviços médicos da TAP, através do:

Mail: medical.cases@tap.pt
Fax n.º: (+351) 218 416 540

Nota
Informamos que em trânsito/para o Reino Unido a TAP só está autorizada a transportar na cabine cães reconhecidos como cães-guia. Não é aceito o transporte de animais no porão neste percurso.

A TAP cumpre com os regulamentos em vigor, tais como:

Regulamento da UE n.º 1107/2006 de 5 de julho de 2006 sobre os direitos de passageiros com mobilidade reduzida;

Os passageiros a viajarem de/para os EUA são transportados de acordo com o Código das Regulamentações Federais, Capítulo 382 da DOT dos EUA, em vigor desde 13 de maio de 2009.